Phishing cresce mais de 5 vezes no Brasil; você sabe se proteger?

Os golpes digitais que utilizam a técnica de phishing cresceram mais de cinco vezes no Brasil nos últimos 12 meses terminados em julho, de acordo com levantamento da empresa de cibersegurança Kaspersky divulgado nesta semana.

Em toda a América Latina, 286 milhões de bloqueios de phishing foram registrados no período, alta de 617% em relação ao ano anterior. Esse número representa uma média de 544 ataques por minuto.

De acordo com a Kaspersky, o aumento se deve à retomada das atividades econômicas após o período mais grave da pandemia de Covid-19 e ao surgimento de ferramentas de Inteligência Artificial que ajudam criminosos a criarem conteúdos para os golpes de forma automatizada.

Com 134 milhões de tentativas de ataque por ano (ou 254 por minuto), o Brasil é o país da América Latina com maior incidência de golpes por phishing.

“O phishing segue sendo o vetor mais importante para roubo de dados das pessoas e é o primeiro passo de ciberincidentes que resultam no vazamento de dados massivos”, destaca Fabio Assolini, diretor da Equipe Global de Pesquisa e Análise da Kaspersky para a América Latina.

O que é phishing e como se proteger?

O phishing é uma técnica usada por cibercriminosos para enganarem usuários da internet a fim de obter informações confidenciais. No geral, os golpistas fingem se passar por outra pessoa para ter acesso aos dados.

Com certeza você já deve ter se deparado com uma promoção falsa no WhatsApp ou com um email fraudulento que pedia urgência na atualização de algum cadastro. Nesses exemplos, a técnica usada é o phishing, já que os criminosos fingem ser quem não são e usam alguma isca para convencerem as vítimas a compartilharem com eles dados pessoais como nome, endereço, telefone, CPF, email ou até informações bancárias.

Esses dados pessoais são usados posteriormente para aplicar outros golpes, sempre com o intuito de obter vantagem financeira. Confira algumas dicas para não ser vítima de phishing:

  • Desconfie de mensagens oferecendo vantagens exageradas, descontos elevados ou ofertas grátis. Essas são as promessas mais comuns em golpes online;
  • Antes de clicar, verifique o endereço dos sites. Preste atenção se há erros gramaticais ou o uso de termos genéricos. Sites oficiais sempre iniciarão com o nome da instituição. A ausência do nome é sempre um alerta de golpe importante;
  • Ao acessar um site, navegue por ele e veja se ele tem várias páginas funcionando. É comum que os fraudadores imitem sites famosos mas deixem várias abas “vazias”. Na navegação, também procure por erros gramaticais, que podem denunciar que um site é falso;
  • Não compartilhe seus dados pessoais sem ter certeza de que um site é confiável;
  • Mantenha sempre um antivírus instalado e atualizado nos seus dispositivos, inclusive o celular. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo